Secretaria firma parceria de melhoramento genético e análise do leite na região de São João da Boa Vista


Parceria firmada pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo pretende alavancar a produção leiteira na região de São João da Boa Vista. Batizado de Projeto de Fortalecimento da Produção Leiteira dos Produtores Rurais de Caconde e Região, a iniciativa investirá mais de R$ 44 mil para garantir o melhoramento genético do rebanho, orientações sobre sanidade, capacitações em novas tecnologias, assistência técnica e vacinação para conter a brucelose e a realização de exames constantes para acompanhamento de qualidade do leite.

A parceria firmada com a empresa de laticínios Fazenda Bela Vista, por meio da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) da Secretaria, prevê também a contratação de um médico veterinário pelo Sindicato Rural de Caconde. Está contemplado ainda o melhoramento genético do rebanho com a aquisição de um botijão de sêmen para uso comunitário, 75 doses de sêmen sexado e 150 doses de sêmen convencional – doadas aos participantes com as devidas recomendações técnicas de uso.

Também serão disponibilizados aproximadamente 400 kits de análise de qualidade de leite, usados para coletar amostras a serem levadas para a Clínica do Leite, um laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Caso apresentem contagem alta de células somáticas, serão coletadas amostras individuais. “Se um produtor precisar fazer um exame desse tipo em seu rebanho tem que desembolsar cerca de R$ 250 por mês. Com esses exames, poderemos, além de manter a sanidade animal, ensinar o produtor a forma correta de lidar com problemas como mamite e outros”, disse o presidente do Sindicato Rural de Caconde, Ademar Pereira.


O Projeto foi apresentado aos produtores no dia 27 de março de 2016, em uma reunião no município de Caconde, com a presença dos produtores de gado leiteiro, técnicos da CATI, representantes do Sindicato Rural de Caconde e dos diretores do Laticínio Leite Fazenda Bela Vista. As atividades metodológicas foram iniciadas logo após a reunião, com uma visita técnica à sede da Fazenda Bela Vista, onde foi apresentada a proposta de forma detalhada, firmando um compromisso bilateral, visando garantir o bom andamento do Projeto.

Após a visita, começaram a ser feitas as programações de capacitação coletiva (palestras, demonstrações de método e resultados), a fim de difundir as tecnologias de controle da sanidade do rebanho, melhoramento genético, por meio da inseminação artificial, e monitoramento da qualidade do leite. Valdo Prado Nunes, engenheiro agrônomo da CATI responsável pelo Projeto, destacou que o objetivo “é promover o desenvolvimento rural sustentável de 20 propriedades selecionadas no contexto do CATI Leite na região de São João da Boa Vista, proporcionando o fortalecimento da produção leiteira”.

O começo

Em dezembro de 2015, a Regional da CATI foi procurada pela Fazenda Bela Vista, que tem sede na cidade de Tapiratiba, para apresentar um novo projeto, para o qual tinha recursos disponíveis por meio do Programa Leite Saudável, do Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária (Mapa), que seriam utilizados para o investimento na melhoria da qualidade da produção leiteira da região. “A Coordenadoria analisou o projeto, adequou à realidade local e firmou parceria com a empresa e com o Sindicato Rural de Caconde, que fará a gestão e prestação de contas dos recursos investidos”, salientou Nunes.

De acordo com ele, a parceria é inédita no Estado e será realizada pela Coordenadoria nas cidades de Caconde, Itobi, Tapiratiba, Divinolândia, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama e Vargem Grande do Sul. “Esse projeto será um piloto para analisarmos os resultados, que se forem satisfatórios, poderá ser transformado em um projeto de maior alcance, com duração de três anos”, avaliou Valdo.

O grupo de trabalho buscará novas capacitações e tecnologias, que contribuam para a melhoria da qualidade e da produtividade leiteira. “O nosso objetivo é fornecer assistência e acompanhamento técnico aos produtores de leite, proporcionando melhor gestão da propriedade e no manejo dos animais, para aumentar a qualidade e a produtividade, bem como a sustentabilidade da atividade nas pequenas propriedades”, explicou João Batista Vivarelli, diretor da CATI Regional São João da Boa Vista.


De acordo com o secretário Arnaldo Jardim, investir na atividade gera renda e emprego no campo, o que tem sido uma diretriz do governador Geraldo Alckmin. “Pequenos produtores de leite estão triplicando a produção e, com isso, a sua renda, graças às ações desenvolvidas pela Secretaria, executadas por meio de sua Coordenadoria têm apresentado resultados relevantes e de grande sucesso nas propriedades que participam dessas iniciativas em todo o Estado”, ressaltou.

A pecuária leiteira paulista destaca-se no agronegócio brasileiro pela importância tanto no âmbito da geração de divisas para o País como para a segurança alimentar, uma vez que o leite é um alimento completo, que faz parte da dieta dos consumidores brasileiros. De acordo com o Levantamento Censitário das Unidades de Produção Agropecuária (Lupa), o rebanho bovino leiteiro paulista é composto por mais de 680 mil cabeças, presente em grande parte das propriedades, ocupando uma área de mais de 431 mil hectares.

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859
jornalismo@cati.sp.gov.br