Produtores do Assentamento Vergel, em Mogi Mirim, são beneficiados com investimentos da ordem de R$ 580 mil

Produtores rurais da Associação dos Pequenos Produtores Rurais 12 de Outubro, do Assentamento Estadual Vergel, em Mogi Mirim, estão com motivos de sobra para sorrir. Com a união entre a Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (SAA), a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SMA) e a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania, por meio de suas coordenadorias e institutos, foi possível promover a reforma de um barracão dos assentados, além da aquisição de máquinas, implementos e ferramentas. Ao todo, 19 famílias foram beneficiadas em um investimento de quase R$ 580 mil, que contou ainda com a implantação de Sistemas Agroflorestais (SAF).

      

“O barracão foi reformado para que os frutos produzidos pelos assentados, como goiaba, banana, mandioca, abacate, entre outros, possam ser comercializados de forma mais eficiente”, disse Roberto Machado, diretor da CATI Regional Mogi Mirim, afirmando ainda que os produtores estão produzindo a partir do SAF. Técnicos da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) e da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) auxiliaram os produtores na implantação e no enriquecimento do SAF no Assentamento. “Os SAFs utilizam o que a natureza oferece com o máximo de eficiência, ou seja, inserir múltiplas espécies em uma mesma área como forma de integração”, explicou Machado. Para Neide Araújo, assessora da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais (CBRN), os SAFs permitem o equilíbrio do solo e a melhora da infiltração. “Esse Sistema oferece condições para que os agricultores produzam de forma diferente, com diversidade de espécies e menor uso de agroquímicos”, disse. A área onde o SAF foi implantado corresponde a 27 hectares.

Além da implantação do Sistema, os produtores receberam trator, roçadeira, perfurador de solo, carreta, tanque de água, caminhão-baú refrigerado, climatizadora e kit ferramentas, além de insumos agrícolas. O investimento foi de R$ 578.662,97, oriundos do convênio do Banco Mundial com o governo do Estado de São Paulo, por intermédio das Secretarias de Agricultura e do Meio Ambiente, com uma contrapartida de R$ 173.160,09 por parte da Associação. Os produtores assentados participaram, ainda, de 11 capacitações, divididas entre Dias de Campo e cursos promovidos pelas Secretarias que apoiaram a iniciativa.

Marcos Refundini, presidente da Associação 12 de Outubro, agradeceu o incentivo do governo do Estado, por meio de seus institutos e coordenadorias. “Em nome de todos os associados, agradeço aos envolvidos pois o SAF será muito bom para alavancar nossa produção. Estamos muito felizes porque os técnicos nos abraçaram e acreditaram em nossa Associação”, elogiou Refundini.

De acordo com Afonso Amaral, coordenador regional da Fundação Itesp, a integração das secretarias e dos órgãos do governo do Estado de São Paulo leva qualidade de vida e aumento de renda ao campo. “Essa sinergia entre as pastas do governo do Estado de São Paulo gera a somatória de esforços em prol de uma agricultura rentável e que respeita o meio ambiente”, concluiu.

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859

jornalismo@cati.sp.gov.br