Casa da Agricultura de Lagoinha promove atividade voltada à pecuária leiteira

A Casa da Agricultura de Lagoinha, com o apoio da CATI Regional Guaratinguetá, à qual está vinculada, reuniu, no dia 13 de novembro, um grupo de 26 produtores de leite para debater sobre os conceitos e índices de eficiência na atividade leiteira. “A reunião teve ainda o objetivo da troca de experiências entre os produtores e a divulgação das diretrizes e dos procedimentos técnicos para inserção nos projetos regionais desenvolvidos sob a égide do Plano “Mais Leite, Mais Renda”, comentou o diretor da CATI Regional Guaratinguetá, Jovino Paulo Ferreira Neto.

O grupo, constituído predominantemente por pequenos produtores familiares, mostrou-se muito interessado e participativo e todos os participantes foram convidados a aderir ao projeto regional da cadeia leiteira, o qual está sendo desenvolvido pelo engenheiro agrônomo Fabrício de Assis Monteiro Chaves. O diretor conta que o técnico Fabrício Chaves foi recém-nomeado após concurso público realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São (SAA) para provimento de cargos. A nomeação aconteceu após um longo período no qual os produtores do município vinham sendo atendidos diretamente pela CATI Regional Guaratinguetá sob sistema de plantão e até mesmo tendo, em casos de maior urgência, a necessidade de se deslocarem até a sede da CATI Regional Guaratinguetá, distante cerca de 60km de Lagoinha.

Em poucos meses de atuação como responsável pela Casa da Agricultura de Lagoinha, Fabrício Chaves tem priorizado as visitas técnicas aos produtores de leite e está implantando uma Unidade de Referência do Sistema de Produção Leiteira numa propriedade comandada por agricultores familiares, além de estar tomando iniciativas para a inclusão do grupo nas ações de parceria estabelecida entre a SAA, por meio da CATI, e a Agencia Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater). “Entre as ações atuais, pode ser destacado o Projeto Conexão da Mata Atlântica, em parceria com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente”, contou Fabrício.

A primeira reunião de produtores de leite teve como destaque o entusiasmo dos pecuaristas em aderir a um projeto regional e, assim, haverá continuidade tanto no agendamento de visitas técnicas como nas reuniões do grupo, sendo definido como  primeiro tema a análise da qualidade do leite e o manejo alimentar e de ordenha. Fabrício Chaves afirmou que a presença e o interesse do grupo de produtores superou a sua expectativa inicial e que deu maior entusiasmo para prosseguir com os trabalhos de extensão rural no município.

O município de Lagoinha constitui uma importante bacia leiteira da região de Guaratinguetá. Fica localizado na região serrana do Vale do Paraíba e, segundo o Levantamento Censitário das Unidades de Produção Agropecuária (LUPA), trabalham 151 produtores de leite, todos associados de cooperativas, contribuindo para uma produção comercial anual de cerca de nove milhões de litros, representando  mais de R$ 12 milhões de valor da produção, fatos que destacam a atividade leiteira como a principal fonte de renda do município.

Segundo o diretor da CATI Regional, que também participou da reunião, tem sido muito gratificante a oportunidade de restabelecer uma atuação mais intensa da Casa da Agricultura de Lagoinha. “Têm sido estabelecidas ações de integração com a Prefeitura Municipal, por meio da qual foram conseguidos o apoio para serviços de pintura e melhoria das instalações elétricas. Também foi iniciado um diálogo para a revitalização do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR), com vistas à atualização do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural”, salientou Jovino Paulo Ferreira Neto.

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859

jornalismo@cati.sp.gov.br